Personalidades Narcísicas

A Personalidade Narcísica é uma perturbação do carácter na qual o indivíduo possui uma imagem idealizada de si próprio e uma grande necessidade de admiração e sucesso pessoal. As Personalidades Narcísicas encontram-se normalmente em lugares de poder ou de alguma forma se colocam ou almejam a posições de domínio. As relações interpessoais são marcadas por utilitarismo, com dificuldades em estabelecer uma ligação sincera com outra pessoa e de depender dela em termos de comprometimento, obrigação, confiança e dedicação. As Personaliades Narcísicas preservam uma desconfiança fundamental em relação ao outro, pelo que receiam ficar excessivamente dependentes, "revelar-se demasiado" ou de "apegar-se demasiado".

 

Uma estrutura de personalidade narcísica gera um aumento significativo das ansiedades paranóides (ter medo de ser traído, invejado, atacado), sentimentos de vazio e um empobrecimento significativo da componente afectiva da vida e das relações interpessoais. São também frequentes episódios depressivos marcados pela contraparte do Eu grandioso, ou seja, por sentimentos de inferioridade, vergonha e humilhação.

Características da Personalidade Narcísica

  • Fantasias de fama, grandiosidade e sucesso ilimitado.

  • Necessidade de ser admirado e respeitado.

  • Esperar gratificação por parte dos outros.

  • Fantasiar com inimigos ou conspiradores que ameaçam a sua identidade.

  • Relações afectivas rápidas e fugazes.

  • Sentimentos frequentes de humilhação pessoal.

  • Sentimentos de vergonha face a críticas ou indiferença por parte dos outros.

Compeender a Personalidade Narcísica

 

O Eu grandioso do sujeito narcísico, que é o seu traço principal, é o resultado da fusão de três elementos: o Eu real, o Eu ideal (uma auto-imagem idealizada nutrida pelo sujeito) e o Outro ideal (experienciada pelo indivíduo como uma extensão do Eu grandioso). Esta fusão diminui a distância crítica entre o Eu real e o Eu ideal. Enquanto num indivíduo "normal", esta distância é uma força motivadora para o auto-aperfeiçoamento e aproximação ao Eu ideal, no indivíduo com Personalidade Narcísica, o Eu real está misturado com o Eu ideal, enquanto o Outro aparece como aquele que cuida de seu bem-estar e proporciona satisfação narcísica (alimenta a auto-estima). A componente crítica, por sua vez, aparece sob a forma de uma força cruel e ameaçadora, incorporada no "inimigo que inveja e persegue", por projecção da agressão sujeito para dentro do outro.

 

A dimensão crucial da Personalidade Narcísica, e bastante mais oculta, é a de um indivíduo perdido diante de exigências impossíveis de sucesso pessoal e aterrorizado pelo ambiente agressivo e incontrolável que resulta da sua projecção. O Eu grandioso é formado como reacção à situação de conflito entre a exigência e a perseguição, funcionando como um suplemento imaginário, misturado com o Eu ideal omnipotente e guardião da auto-estima do sujeito.

 

Intervenção Psicoterapêutica na Personalidade Narcísica

 

A intervenção terapêutica consiste numa aproximação progressiva à hostilidade do sujeito em relação a si mesmo, à sua agressão e à ansiedade sentida em relação ao outro. Progressivamente, o Eu grandioso dá lugar a um Eu mais realista, mas também mais coeso e integrado, capaz de estabelecer relações mais significativas e gratificantes tanto para o próprio como para aqueles que o rodeiam.

Diálogos - Psicologia Clínica, Psicoterapia, Psicanálise

Morada: Av República, 97 - R/C

1050-090 Lisboa